Análise ao Motorola Moto G6: smartphone que é bom, mas não é excelente

A série G da Motorola está de volta e melhor que nunca, as esperanças são altas para o novo Moto G6 para a marca. O Motorola Moto G6 é um smartphone Android abrangente em todos os pontos de vista com algumas características  bastante interessantes.

A Motorola ampliou o ecrã de 5,7 polegadas e uma taxa de proporção de 18:9 completa com resolução Full HD + melhorada. Agora, o reconhecimento facial junta-se ao sensor de impressão digital do telefone com relação ao desbloqueio, há um carregamento rápido USB na mão e as novas câmaras duplas traseiras são configuradas com um design de vidro e metal curvado. De facto, o Motorola Moto G6 oferece mais retorno do que qualquer telefone anterior da série G.

Especificações e acessórios

  • Dimensões: 153,7 x 72,3 x 8.3 mm
  • Peso: 163 g
  • Sistema Operativo: Android 8.0 Oreo
  • Ecrã: 5,7 Polegadas (2160×1080)
  • Câmara Traseira: 12 MP, f/1.8, 1.4µm, PDAF, e outra de 5 MP, f/2.2, depth sensor
  • Câmara frontal: 8 megapixels, f/2.2
  • Flash: Dual LED
  • Memória RAM: 3 GB;
  • Armazenamento interno: 32 GB;
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 450 Octa-Core a 1.8 GHz
  • Dual Sim LTE 4G
  • Bateria:  3000 mAh

A Motorola faz um excelente trabalho quanto aos acessórios do equipamento, já que além da normla tomada de parede e cabo USB para USB-C, também temos uma capa em silicone para o equipamento, uma atitude que me agrada muito e, mais do que uma vez, afirmo que deveria ser standard entre as fabricantes.

Design e Ecrã

O novo Motorola Moto G6 foi projetado com um design de metal e vidro na parte traseira que é uma reminiscência do Motorola Moto X4. As cores e os efeitos de cor apresentados pelo vidro são muito semelhantes aos da gama média apresentada no IFA, bem como ao design da câmara traseira, com um design circular que é o responsável pelo agrupamento das câmaras meras e LEDs do sensor para oferecer uma nova experiência fotográfica.

Seguindo a tendência atual de smartphones, o Motorola Moto G6 tem uma de tela de 18: 9, o que significa que a tela é mais alta e mais estreita do que nas versões anteriores, sendo o ideal para se assistir filmes widescreen ou televisão e faz sentido a partir de uma perspectiva que um telefone grande é mais difícil de usar do que um dispositivo mais alto.

O Motorola Moto G6 também é mais fino que o seu antecessor, sendo muito mais fácil de entrar no bolso ou guardar numa mochila / mala.

A Motorola aumentou também a qualidade dos materiais usados ​​para o dispositivo, em que possui uma armação de metal que fica entre o ecrã de um lado e o “Gorilla Glass” curvada e resistente a arranhões. Comparando com dispositivos anteriores da marca, que sempre tiveram caixas que são principalmente de plástico, o Moto G6 é muito melhor, tendo muitas semelhanças com o Samsung Galaxy S9, embora o Motorola Moto G6 é um pouco mais leve.

Os smartphone de valor semelhante ao apresentado geralmente não apresentam uma qualidade máxima de qualidade de ecrã para tentar manter os custos baixos. No entanto, o painel LCD IPS de 18: 9 e 5,7 polegadas, que é mais alto do que o do Motorola Moto G5, e para preencher a resolução de espaço extra foi aumentado ligeiramente de FHD para FHD +.  Contudo, é quase impossível que se perceba a diferença entre um FHD e um display QHD +, a não ser que o smartphone esteja muito perto dos nossos olhos, o que também não é saudável.

Esta alta resolução possibilita a reprodução detalhada de imagens e vídeos, com pixels individuais impossíveis de detectar, sendo ótimo para assistir a Netflix e YouTube.

Para ativar o brilho automático, é necessário aumentar manualmente no painel de configurações para melhorar a visibilidade externa; os ângulos de visão são surpreendentemente bons, no entanto, a tela é um pouco fria: os brancos assumem um leve tom azul; no entanto, não é um problema grave no smartphone.

Desempenho

Conta com um botão de alimentação que fica de lado e é ladeado por um rocker de volume clicável. Conta com uma parta USB-C e uma entrada para um auricular que podem ser encontrados na parte inferior do smartphone. Abaixo da tela há um botão de scanner / impressão digital longo e fino e um logo da Motorola, desnecessário.

Por fim, para os adeptos de praia e surf, o Motorola Moto G6 não tem resistência à água, no entanto, tem um revestimento adicional que oferece alguma resistência contra pingos e chuva, embora não seja o mais eficaz em caso de queda de água.

O Motorola Moto G6 vem com o mais recente processador de gama média da Qualcomm, o Snapdragon 450, juntamente com o GPU Adreno 506 e 3 GB de RAM. Tarefas básicas, como percorrer o Instagram, eliminar e-mails no Gmail e ouvir o Spotify em qualquer lugar, são realizadas com facilidade. O G6 também é capaz de lidar com jogos menos intensivos, sem lag.

É com tarefas mais intensas e – irritantemente – na câmara que o G6 mostra sinais de fraqueza. Aplicações com recursos pesados, como a edição de fotos no VSCO e jogos mais pesados, funcionam, mas a experiência não é a melhor.

O grande problema é quando a câmara se depara com problemas, especialmente quando parece estar abaixo do processador.

No entanto, existem aspetos positivos no smartphone. O desempenho é adequadamente confiável, a qualidade dw chamada é boa, assim como os microfones; e o armazenamento de 32 GB é abundante. O suporte para MicroSD está incluído para aumentar as necessidades de armazenamento e o Bluetooth permanece na versão 4.1.

Há reconhecimento facial básico, permitindo desbloquear o smartphone com o rosto, embora não é tão avançado quanto o sistema de identificação facial de outras marcas. Outros recursos incluem a capacidade de usar o sensor de impressão digital como um bloco de gestos em vez das típicas teclas de navegação do Android e alguns atalhos, como girar o telefone para abrir a câmara e “cortá-lo” para ligar a lanterna.

Câmara

Talvez a maior atualização da Motorola que foi incluída no G6 são duas câmaras traseiras duplas.

A abordagem do Motorola Moto G6 é um pouco parecida com a do iPhone, em que a câmara é usada para ajudar o sensor primário a criar imagens “retrato” altamente estilizadas.

A câmara principal é de 12 megapixels, e vem com uma abertura f / 1.8 mais ampla para permitir que mais luz entre no sensor. Esse sensor secundário fica em 5 megapixel.

As fotos tiradas com o Moto G6 são boas, principalmente quando em iluminação boa. As cores são brilhantes, embora nem sempre completamente precisas.

Tal como acontece com smartphones de classe igual, a câmara começa a falhar quando a luz e as condições não são tão boas, embora em algumas ocasiões surgem ótimas fotos com pouca luz.

A câmara para tirar selfies, de 8 megapixels está bem, mas ela é superexposta com facilidade e com detalhes delicados. O vídeo é limitado a 1080p (30fps e 60fps) e, embora pareça nítido, a falta de qualquer estabilização de imagem leva a algumas imagens tremidas.

Bateria

O número “3000mAh” se tornou o tamanho universal da bateria – seja um dispositivo de médio porte ou até mesmo um mais caro.

Uma hora de streaming do SD Netflix consume cerca de 11-13%. No entanto, a bateria é muito melhor em uso geral, com uma perda de apenas 2% quando deixada desconectada durante a noite.

A tecnologia de carregamento rápido do Motorola Moto, apelidada de Turbo Power, está incluída e têm um carregador compatível na caixa. No entanto, não é o método de cobrança mais rápido, levando de 1 a 55 minutos para passar de 0 a 100%.

Outra boa notícia é o USB-C, sendo uma conexão mais robusta e muito mais fácil de conectar, pois é reversível.

Veredito: Motorola Moto G6

A série G é a linha mais vendida da Motorla e não é difícil perceber porquê. Não é um dispositivo que reescreva completamente sd expectativas sobre o que um smartphone de 250 euros, mas é um que realiza a maioria das tarefas que se executaria em um smartphone com facilidade.

Os pontos de atrito típicos de um smartphone económico permanecem: a câmara é razoável e o desempenho tem a tendência de ficar atolado. O seu preço médio é de 250€ para uma versão normal.

Pontos a Favor:

  • Confortável de usar
  • Áudio potente
  • Android 8.0 Puro
  • Desempenho sólido

Pontos Contra:

  • Sem NFC

Desde já agradecemos à Motorola por nos ter disponibilizada o Moto G6 para análise. O equipamento já está à venda nas principais lojas de retalho, por valores a rondar os 250€. Segue-se a nossa galeria de imagens:

Veja também...

2
Deixe um comentário

avatar
1
1
0
 
2
Bruno PeraltaJotazus
  Subscrever  
mais recente mais antigo mais votado
Notificar de
Jotazus
Visitante
Jotazus

Por valores a rondar os 2.500€. Hehehehe