Amazon Espanha continua em braço de ferro com trabalhadores

blank

O conflito entre a gerência da Amazon Espanha e os trabalhadores está longe de estar sanado. Há duas semanas a guerra ficou marcada por uma greve dos empregados situados no centro logístico de San Fernando de Henares e ao que tudo indica está longe de estar terminada. Do lado da empresa a última comunicação incendiou ainda mais os ânimos da força laboral.

Denunciado por Douglas Harper, delegado sindical na Amazon Espanha, e através da sua conta do Twitter, a direção da empresa decidiu romper as negociações e implantar unilateralmente alterações ao contrato coletivo de trabalho com algumas melhorias face ao que tinha sido apresentado antes da greve ser convocada.

A redução das condições dos trabalhadores desencadeou a greve na Amazon Espanha que teve 98% de adesão segundo os sindicatos.

No Twitter podem ler-se várias tentativas de aprimação dos trabalhadores e sindicatos à Amazon Espanha para dialogar, negociar e reconsiderar as reduções salariais e sociais. A ameaça de novas greves fica também patente naqueles espaços.

A proposta da Amazon face à greve realizada há duas semanas, e que foi convocada no início de março, teve no Convénio do Setor da Logística e Embalagens de Madrid o seu cerne. Os novos colaboradores receberiam entre 2000 e 4500 euros menos em cada ano. Os colaboradores mais antigos teriam congeladas as suas promoções salariais durante tempo indeterminado. Estas premissas lançaram a ira entre os trabalhadores da Amazon Espanha. Por outro lado a empresa sugeriu melhorias ao salário base balizadas entre os 1,6 e os 5,6 por cento com efeito desde o mês de abril.

O salário bruto anual de um dos novos colaboradores foi comunicado pela Amazon Espanha. 19.790 euros passa a ser a base, e que representa 2,5% de aumento face às atuais condições oferecidas. Um empregado com 4 anos de antiguidade na empresa passará a auferir 21.041 € brutos por ano, traduzindo o aumento 5,6% anunciado pela Amazon Espanha.

A Amazon tem desenvolvido a sua atividade de negócios no território de nuestros hermanos a um ritmo bastante acelerado. No mês passado foi a vez de inaugurar o centro logístico de El Prat de Llobregat, que servirá toda a região sudeste de Espanha e se situa nas imediações do aeroporto de Barcelona. Surgiram também nos últimos meses serviços de entregas avançados em regiões como Valência e passou a disponibilizar a modalidade Prime a todos os assinantes.

Brevemente talvez a empresa gigante do comércio a retalho encete atividade em Portugal, confirmando as negociações que o presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, afirmou existirem com a empresa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here