Amazon compra câmaras de medição de temperatura a empresa na lista negra dos EUA

A Amazon comprou um conjunto de câmaras para medir a temperatura dos seus trabalhadores, durante a pandemia de covid-19, a uma empresa que os Estados Unidos da América (EUA) colocaram na lista negra por alegações de que terá ajudado a China a monitorizar e a deter uigures e outras minorias muçulmanas.

A notícia foi avançada na manhã desta quarta-feira, em exclusivo, pela agência de notícias Reuters. De acordo com fontes próximas deste caso, a Zhejiang Dahua Technology Co. terá enviado 1.500 câmaras para a Amazon este mês, num negócio de cerca de 10 milhões de dólares. Destas 1.500, cerca de 500 são para a Amazon utilizar nos EUA.

Estas compras, apesar de deverem ser evitadas, são legais. O Governo não pode ter relações com as empresas colocadas na lista negra, mas a lei não impede as vendas para o setor privado, como aconteceu neste caso.

Ainda assim, os Estados Unidos “consideram que transações de qualquer natureza com entidades listadas constituem uma “bandeira vermelha” e recomendam que as empresas norte-americanas procedam com precaução”.

A Amazon, questionada pela Reuters, não confirmou a sua compra à empresa Dahua, afirmando que o seu hardware está em conformidade com as leis nacionais, estaduais e locais. A companhia reforçou ainda que a compra foi feita com o objetivo de “apoiar a saúde e a segurança” dos funcionários que continuam a prestar serviços numa altura em que o mundo enfrenta a pandemia de covid-19.

A Dahua, por seu turno, salientou que não discute os negócios que faz com os seus clientes e que cumpriu as leis aplicáveis. A empresa diz ainda estar empenhada em “mitigar a propagação da covid-19” a partir de uma tecnologia que deteta a temperatura com alta precisão.

Já Departamento de Comércio dos EUA, responsável pela lista negra, não quis tecer comentários sobre esta matéria.

Fonte: Reuters

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui