Inicio Comunicações Telemóveis Algumas unidades do Xiaomi Mi A2 estão sofrendo com drenagem de bateria

Algumas unidades do Xiaomi Mi A2 estão sofrendo com drenagem de bateria

Há alguns meses, a Xiaomi lançou o Mi A2 como sucessor natural do Mi A1, ambos com Android One. Graças a este programa da Google, que garante atualizações mais rápidas e uma interface sem modificações da fabricante, o Mi A2 tem conquistado diversos consumidores ao redor do mundo, mantendo o sucesso do modelo anterior, mas agora com melhorias significativas na câmera, tela e hardware, por exemplo.

No entanto, para alguns proprietários deste modelo, a experiência de uso não tem sido muito agradável. Existem relatos que o aparelho está consumindo exageradamente a energia da bateria devido a um bug no sistema. Isso ocorre por que todos os núcleos do processador permanecem funcionando em velocidade máxima, drenando a bateria rapidamente.

Infelizmente, a causa ainda é desconhecida. No entanto, alguns dos usuários afetados acreditam que esse bug esteja relacionado a um problema no leitor de digitais do Mi A2. Contudo, mesmo após a remoção de todas as digitais cadastradas no sistema, o grande consumo de bateria continua.

No momento, a solução temporária encontrada foi reiniciar o aparelho a cada uma ou duas horas. Mesmo assim, o problema volta a aparecer algumas horas depois. Alguns proprietários sugeriram excluir o Google Play Services e formatar o smartphone, mas infelizmente nada resolve o problema.

A equipe de desenvolvedores da linha Mi ainda não reconheceu que isso é um bug, provavelmente devido ao fato do mesmo não afetar todos os proprietários que adquiriram um Mi A2, incluindo aqueles que possuem diversas impressões digitais cadastradas. De qualquer forma, se os casos aumentarem, a empresa deve liberar uma atualização para corrigir o problema.

O Xiaomi Mi A2 possui uma tela de 6″ com proteção Gorilla Glass 5 e resolução de 2160×1080 pixels. Por dentro, temos um processador Snapdragon 660 octa-core de 2,2 GHz e GPU Adreno 512. Lembrando que esse é um dos melhores chipsets intermediários da Qualcomm no momento, sendo 20% mais rápido que o Snapdragon 636 e 80% mais rápido que o Snapdragon 625 inserido no Mi A1.

Este smartphone está disponível em três variantes: a primeira com 4GB de RAM e 32GB de armazenamento interno, a segunda com 4GB de RAM e 64GB de armazenamento, e a terceira entrega 6GB de RAM e 128GB de armazenamento.

No departamento de câmeras, há dois sensores na traseira, sendo o principal de 12MP e o secundário de 20MP, ambos com abertura f/1.75. O Mi A2 usa inteligência artificial no modo retrato para melhorar consideravelmente a imagem. Na parte frontal, o dispositivo também possui um sensor de 20MP, capaz de aplicar o famoso modo retrato.

Para manter o Mi A2 ligado, a Xiaomi inseriu uma bateria de 3.000 mAh, enquanto o Android 8.1 Oreo vem instalado de fábrica.

Fonte: GizMoChina

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here