Administração Pública investiu 9,2 milhões de euros em 97 projetos de cibersegurança

O relatório da TendersTool, plataforma online de análise e consultoria que informa e aconselha empresas tecnológicas na sua relação com organismos e organizações da Administração Pública, analisou o investimento público na área da cibersegurança dos últimos quatro meses.

Segundo o mais recente relatório da TendersTool, plataforma online de análise e consultoria que informa e aconselha empresas tecnológicas na sua relação com organismos e organizações da Administração Pública, que analisou o investimento público na área da cibersegurança, nos primeiros quatro meses do ano, foram investidos 9,2 milhões de euros em 97 projetos públicos na área da cibersegurança.

Os projetos mais ambiciosos foram liderados pelo Instituto de Informática, com a aquisição de serviços de desenvolvimento de software para iniciativas planeadas no âmbito de subsistemas de pagamentos e recuperação geridos pela Área de Receitas e Contas, integrados no Sistema de informação da Segurança Social, por 2,36 milhões de euros.

Em segundo lugar temos a aquisição de serviços de desenvolvimento de software para as iniciativas planeadas no âmbito de subsistemas de Cobrança, geridos pela Área de Receitas e Contas, integrados no Sistema de informação da Segurança Social, por 2,35 milhões de euros. Por último surge a aquisição de serviços de testes e acreditação de software para as iniciativas planeadas no âmbito de subsistemas de Cobrança, geridos pela Área de Receita e Contas, integrados no Sistema de Informação da Segurança Social, por 955.046 euros.

O relatório refere ainda que os principais adjudicatários durante o período foram a Altran Portugal, com 2 adjudicações pelo montante de 3,30 milhões de Euros; Atos Spain com 1 projeto avaliado em 2,36 milhões de euros e a Easythink Consultoria, também com um projeto de 403.00 euros.

De recordar que para colmatar a falta de especialistas na área, o Governo quer formar cerca de dez mil peritos até 2026.

O Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS) vai lançar um programa de formação que dotará de competências avançadas um conjunto de novos especialistas em cibersegurança e segurança da informação oriundos da administração pública e do setor privado. Este programa, de abrangência nacional, denominado de C-Academy, visa formar pelo menos 9800 funcionários até ao primeiro trimestre de 2026.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui