Acordo entre Amazon e reguladores da UE é possível até ao final do ano

A Amazon pode encerrar as duas investigações anticoncorrencial da UE até ao final do ano, após ajustar concessões para lidar com as preocupações sobre o uso de dados de vendedores, disseram duas pessoas familiarizadas com o assunto na sexta-feira à Reuters.

Resolver as investigações da UE significa que a empresa irá evitar uma multa de até 10% do seu faturamento global. Confrontada com as acusações de usar o seu tamanho, poder e dados para empurrar os seus próprios produtos para obter uma vantagem injusta sobre os comerciantes rivais que também usam a sua plataforma, a Amazon em julho ofereceu abster-se de usar os dados dos vendedores para o seu próprio negócio de revenda e para os seus negócios privados.

A Comissão Europeia procurou feedback de rivais e clientes e posteriormente disse que a empresa precisava melhorar a sua concessão. A Amazon aumentou a gama de dados que não pode usar, disse uma das pessoas. “É possível que uma decisão da UE chegue até ao final do ano”. Depois de questionado, a UE recusou-se a comentar estas declarações.

Solicitada a comentar, a Amazon reiterou que se envolveu de forma construtiva com a Comissão para abordar as suas preocupações.

A outra concessão da empresa é o tratamento igualitário dos vendedores ao classificar as suas ofertas para a “caixa de compra” no seu site que gera a maior parte de suas vendas e das suas receitas. Ela ofereceu-se para configurar uma segunda caixa de compra para um produto rival conseguir se destacar substancialmente no que diz respeito ao preço e entrega do produto na primeira caixa.

A Amazon é uma empresa multinacional de tecnologia norte-americana com sede em Seattle, Washington. A empresa concentra-se no e-commerce, computação em nuvem, streaming e inteligência artificial. É considerada uma das cinco grandes empresas de tecnologia, juntamente com o Google, Apple, Microsoft e Facebook.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui