A Revolução dos Chips ARM: NVIDIA e AMD entram na corrida

A indústria de tecnologia está a preparar-se para uma grande mudança. De acordo com a Reuters, NVIDIA e AMD, duas gigantes do setor, estão a planear entrar na corrida da fabricação de chips ARM para computadores pessoais. Estes chips, que funcionarão sobre sistemas operativos Windows, deverão chegar ao mercado em 2025.

Esta decisão não é surpreendente. O sucesso da Apple na transição de hardware, passando da arquitectura x86 para a ARM nos seus Macs, não passou despercebido. Outros fornecedores estão agora a seguir o exemplo da gigante da maçã. Este movimento terá consequências significativas, como já evidenciado pela Qualcomm, que anunciou este mês as suas ambições com a plataforma Snapdragon X Series.

A Intel, que tem dominado o mercado há 30 anos com os seus processadores x86, está consciente desta mudança. Embora ainda não tenha entrado na criação de chips ARM, a empresa planeia fabricá-los para terceiros, agindo sob o programa IDM 2.0. Este será um dos maiores desvios estratégicos e culturais na história da Intel, que passará a fabricar chips x86, ARM e RISC-V para outros fabricantes pela primeira vez.

A AMD continuará a ser uma competição para a Intel em qualquer arquitectura, mas no campo ARM, a NVIDIA será o grande adversário. A NVIDIA, que lidera as tecnologias gráficas, já tem vindo a ganhar terreno à Intel em servidores e centros de dados com as suas aceleradoras. A empresa está disposta a investir uma quantia significativa para comprar a ARM Inc.

Com todos os principais players, desde a Google até à Microsoft, a lutarem para incorporar mais inteligência artificial no hardware, a experiência da NVIDIA neste campo poderá ser um grande atrativo para todos os fornecedores de PC. A NVIDIA poderá aproveitar a sua vasta experiência na fabricação de GPUs para criar os seus chips ARM, especialmente considerando que as aplicações de IA generativa são particularmente exigentes com os motores gráficos.

No entanto, há um obstáculo a superar: o software. A Microsoft tem a responsabilidade de nos fazer esquecer o fiasco anterior do Windows sobre ARM. Se a empresa não conseguir criar um sistema operativo que funcione igualmente bem em arquiteturas x86 e ARM, e que seja capaz de executar aplicações e jogos ao mesmo nível, todos os esforços serão em vão, mesmo com o enorme potencial da NVIDIA na criação de chips ARM.

Na minha opinião, esta mudança é inevitável e necessária. A transição para a arquitectura ARM pode trazer benefícios significativos, como maior eficiência energética e melhor desempenho. No entanto, é crucial que as empresas trabalhem em estreita colaboração com os desenvolvedores de software para garantir a compatibilidade e o desempenho das aplicações. Estou ansioso para ver como esta corrida se desenrolará nos próximos anos.

Fonte: Reuters

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui