A Microsoft e a Computação Quântica

O Noroeste do Pacífico é o local onde a Microsoft e outras Instituições esperam transformar no foco da computação Quântica.

A Microsoft Quantum, equipe de pesquisa da empresa dedicada ao setor, anunciou que está em perceria com o Pacific Northwest National Laboratory e a Universidade de Washington para formar uma coalizão chamada Northwest Quantum Nexus.  A coalizão planeia promover o desenvolvimento da computação quântica na região noroeste do Pacífico, bem como em partes do Canadá.

Será na Universidade de Washington que pesquisadores e autoridades de universidades, agências governamentais e empresas, se irão reunir dia 18 e 19 de Março, com o objetivo de incentivar os participantes a colaborarem em projetos e pesquisas de computação quântica.

“Estamos realmente num momento em que muitas empresas estão a começar a pensar sobre a promessa das ciências da informação quântica e a promessa da computação quântica, para resolver os problemas mais desafiadores do mundo”, disse Krysta Svore, gerente geral de software quântico da Microsoft.

Computadores padrão, como PCs e smartphones, processam e armazenam informações na forma de bits binários, zeros ou uns. Os computadores quânticos ,  por outro lado, processam e armazenam dados como “qubits”, que podem conter os valores zero e um simultaneamente. Essa diferença poderia permitir que eles realizassem cálculos exponencialmente em mais do que um determinado período de tempo, do que os computadores tradicionais, dando-lhes o potencial para resolver problemas imensamente mais complexos.

Por causa disso, a computação quântica é considerada uma das novas tecnologias mais promissoras, com aplicações potenciais em áreas que vão da descoberta de novas drogas à criptografia, passando por previsões de stock, até o cálculo de rotas mais eficientes para companhias aéreas ou militares.

Mas a tecnologia ainda está em seus estágios iniciais, e os analistas não esperam que os computadores quânticos superem os tradicionais por mais cinco ou dez anos.

Fonte

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here