A empresa do Tinder continua envolta em polémica com o seu rival Bumble

As duas principais empresas digitais de encontros nunca tiveram uma relação fácil. Na quinta-feira, o Bumble respondeu ao processo do Match Group em que é afirmado que o Bumble roubou “segredos” da empresa do Tinder para além de ter utilizado duas das suas patentes.

O Bumble afirmou que estas acusações são inválidas e que não devem ser tidas em conta. A empresa já tinha colocado um processo-crime de volta contra o Match Group onde afirma que o grupo do Tinder colocou aquele processo para desvalorizar o valor da empresa.

Uma relação dificil onde uma empresa é muito maior que a outra

O Match Group é sem dúvida a maior empresa digital de encontros românticos. A principal aplicação desta área, o Tinder, pertence ao Match Group. Este grupo é famoso pelas suas tácticas de aglomeração: faz os possíveis para adquirir as aplicações e websites concorrentes.

O Bumble afirma que estes comportamentos da empresa do Tinder são de “bully”. Afirmou também que as patentes que o Tinder reclama não fazem sentido. O que a companhia firma, essencialmente, é que estas patentes envolvem o conceito de fazer “swip” a outros utilizadores e a sua integração na interface da aplicação. Segundo o Bumble, estas patentes são abstractas, e portanto não podem ser utilizadas desta forma.

Em Junho, foi anunciado que o Match Group tinha adquirido o Hinge

O conglomerado adicionou mais uma aplicação à sua lista em Junho deste ano. O Match Group já tem serviços como o Tinder, o OKCupid e o Match.com. Agora também já conta com o antigo serviço rival Hinge.

Assim sendo, o único serviço para encontros na internet com um número de utilizadores relevante fora do controlo da Match é o Bumble.

O Hinge apresentou-se originalmente como o oposto do Tinder. Uma aplicação mais direccionada para a procura de relações ao invés de “encontros”. O sistema para encontrar outras pessoas é também muito diferente. Em vez do famoso “swipe”, o Hinge apresenta um sistema em que as pessoas são ligadas a partir da informação nos seus perfis.

Fonte: The Verge

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here