89% das empresas de engenharia na Europa estão preparadas para os SmartGlasses

Os óculos inteligentes vieram à tona quando a Google lançou os Google Glass. Apesar de inovador, a verdade é que o produto acabou por ser descontinuado e ainda não é conhecida nenhuma nova versão, apesar de alguns rumores apontarem nessa direção. Mas, a Microsoft tem uma forte aposta nos HoloLens, numa vertente de realidade aumentada que, realmente, permite melhorar em várias áreas da tecnologia.

É mesmo indicado que em breve a Microsoft poderá anunciar a segunda versão dos HoloLens, talvez no MWC 2019 onde marcaremos presença, demonstrando que é uma tecnologia em que se deve apostar, principalmente para o segmento empresarial, onde vê com bons olhos este tipo de tecnologia e que, o estudo que divulgamos, demonstra que as empresas já contam com isso.

No estudo efetuado pela Toshiba, 89% das empresas de engenharia na europa consideram estar preparadas para a adoção de tecnologia smartglasses, sendo este seja o setor mais interessado na aplicação destes dispositivos. Isto foi revelado num estudo feito em colaboração com a Walnut Unlimited onde foram inquiridos mais de 1000 diretores de TI de grandes e médias empresas. Também estão incluídos setores como o de logística e manufatura onde é revelado que, 83% e 77% das empresas nestes setores, respetivamente, afirmam estar preparados para implementar os smartglasses junto dos seus funcionários.

O estudo enfatiza especialmente as perspetivas dos gestores de TI europeus face ao avanço desta tecnologia, uma vez que 79% conhecem os benefícios e as aplicações desta tecnologia. No entanto, dos diretores de TI inquiridos, apenas 39% está expectante de ver os benefícios da implementação de smartglasses em ação. Dando importância à funcionalidade mãos-livres, a qual melhorará as capacidades on job para os trabalhadores da linha da frente e o progresso na captura de informação e processamento de dados.

Destaca-se a preparação e o conhecimento das empresas perante uma tecnologia que tem vindo a ter um investimento crescente. No final de 2018, a IDC previu que os gastos globais em soluções de realidade virtual e aumentada chegarão aos 20,4 milhões de dólares em 2019, mais 68,8% que em 2018.

Este impulso deve-se principalmente à implementação iminente do 5G combinado com os dispositivos wearables, de acordo com 40% dos inquiridos na Europa. Da mesma forma, 37% dos gestores de TI europeus acreditam que os avanços da realidade aumentada e assistida impulsionarão soluções baseadas em smartglasses para uso industrial e profissional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here