5 áreas de gaming que passam despercebidas

No vasto universo dos jogos, tradicionais e digitais, onde as opções parecem infinitas, muitas vezes mergulhamos nos títulos mais populares e conhecidos, deixando de lado verdadeiras preciosidades que merecem a nossa atenção.

Na verdade, o que nos passa ao lado são mesmo os nichos de jogos mais alternativos e que não estão tão na moda ou nos são familiares.

Nesse sentido, neste artigo, exploraremos cinco áreas de gaming que, infelizmente, muitas vezes passam despercebidas.

5 áreas de gaming para descobrir com atenção

1.  Jogos de cartas: dar cartas e desafiar a mente

Quando pensamos em jogos de cartas, vêm-nos provavelmente à cabeça clássicos como a bisca, o burro ou a sueca. No entanto, com o advento do online, existem mil e uma alternativas.

Desde o clássico bridge ao blackjack das plataformas online especializadas em casino, existem jogos de cartas que desafiam a mente e a estratégia. No caso destes dois exemplos, a chave está mesmo em tentar surpreender a mesa ou o adversário.

Por exemplo, o bridge é um jogo de equipa, em que a comunicação entre os colegas é fundamental. Isto porque muito do que acontece na ronda é baseado em decisões que podem mudar a estratégia adversária. No campo online, permite uma interação com outros utilizadores, assim como a vertente de exploração, de forma a entender melhor o conceito do próprio jogo.

Já no blackjack, o objetivo é somar 21 ou aproximar-se o mais possível sem ultrapassar. Na variante online existe a possibilidade de multijogador, o que envolve ainda mais estratégias e decisões baseadas na probabilidade.

Além disso, serão sempre jogos que trazem uma componente casual e diversão associada.

2. Jogos de tabuleiro de autor: pequenas obras-primas desconhecidas

Muitas vezes ofuscados por lançamentos em massa de grandes empresas, os jogos de tabuleiro criados por designers individuais merecem atenção.

Estes jogos, conhecidos como “jogos de autor”, são pequenas obras-primas que se destacam pela originalidade e criatividade. De jogos abstratos a experiências narrativas profundas, os jogos de tabuleiro exclusivos oferecem uma variedade de opções para quem procura algo diferente.

Alguns dos nomes mais conhecidos são Yínzi, The Shining Ming Dynasty (José Carlos Santos e Luís Costa), Madeira ou Panamax (Paulo Soledade e Nuno Sentieiro).

3. Videojogos indie: inovação e criatividade

No vasto mundo dos videojogos, os títulos independentes às vezes não recebem a devida atenção.

Estes jogos, criados por estúdios menores, oferecem experiências únicas e muitas vezes inovadoras. De aventuras artísticas a jogos de plataforma emocionantes, os videojogos independentes exploram novos territórios e narrativas, oferecendo aos jogadores uma alternativa nova e estimulante.

As consolas cada vez mais apostam neste género de jogos para surpreender quem tem serviços de subscrição associados. A Sony, ao longo dos anos, foi trazendo para a Playstation Store este tipo de jogos.

4. Realidade virtual (RV): para além do imaginado

A tecnologia de realidade virtual avança a passos largos nos últimos anos, mas nem todas as pessoas estão cientes das maravilhas que tem para oferecer.

Os jogos de realidade virtual proporcionam experiências imersivas que vão desde mundos virtuais interativos a simuladores de voo realistas. Estas experiências passam muitas vezes despercebidas entre a multidão dos jogos convencionais, mas oferecem uma perspetiva única e cativante do mundo do entretenimento digital.

No fundo, este tipo de jogo é uma evolução relativamente aos “tradicionais” jogos de consola. É um salto evolutivo que cada vez mais editoras seguem para oferecerem títulos mais cativantes e que convidam os gamers a entrar no respetivo universo.

Atualmente, a PlayStation é claramente o principal fabricante neste mercado, onde lidera, destacada, graças ao seu PS VR 2.

5. Jogos de tabuleiro educativos: aprender a brincar

Embora os jogos de tabuleiro sejam frequentemente associados ao divertimento, há aqueles concebidos com um objetivo educativo.

Estes jogos vão para além do simples entretenimento. Ensinam competências matemáticas, estratégias cognitivas e conceitos científicos de uma forma lúdica e participativa.

Num mundo onde a educação se funde com o jogo, estes títulos passam despercebidos a muitos, apesar do seu valioso potencial educativo.

Os clássicos Scrabble e Trivial Pursuit, apesar da componente competitiva, permitem aos jogadores aprenderem e aprofundarem conhecimentos gramaticais e cultura geral.

Com efeito, para quem gosta de gaming mais “a sério”, é fácil perder as pequenas maravilhas que o mundo dos jogos tem para oferecer. Quer se trate de explorar novas fronteiras nos jogos de tabuleiro, de mergulhar na criatividade de designers individuais, de desfrutar da inovação dos jogos indie, de explorar mundos inimagináveis na realidade virtual ou de aprender enquanto joga com jogos educativos, existe uma imensidão de experiências à espera de ser descoberta.

Se gosta de descobrir novas formas de entretenimento, da próxima vez que mergulhar no mundo do digital (ou até tradicional), considere olhar para além dos títulos da moda e explorar estas áreas que muitas vezes passam despercebidas. Poderá encontrar experiências de jogo que não só o entretêm, como também alargam a sua perspetiva e o fazem mergulhar em aventuras nunca imaginadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui