4 apps que deve excluir do seu telemóvel

O smartphone, apesar de toda a sua magia de mudança de vida, é péssimo. Consome o seu tempo, consome a sua bateria e consome os seus dados.

Por isso, compilámos uma lista das apps que deve apagar do seu telemóvel: aquelas que o seguem, prejudicam a sua saúde mental e fingem preocupar-se com sua privacidade, mas não praticam o que pregam. Exclua-as agora e nunca olhe para trás.

Angry Birds

Deprimente, mas é verdade: Angry Birds não é seu amigo, mesmo depois de todos esses anos. Lançado pela desenvolvedora Finish Rovio Entertainment em 2009, o jogo tornou-se um sucesso da noite para o dia. O que deu errado? Bem, tudo começa com Edward Snowden.

Desde o início, o infame denunciante alegou que o jogo móvel estava a sugar muitos dados dos utilizadores, mas ninguém o levou a sério até que se tornou notícia nacional que a Agência de Segurança Nacional dos EUA e a sua contraparte britânica, a Sede das Comunicações do Governo, estavam realmente a acumular e a transmitir dados pessoais dos utilizadores do jogo.

Uma plataforma de anúncios oculta em alguns códigos do jogo permite que a empresa direcione anúncios para os seus utilizadores e, numa infeliz reviravolta do destino, esses dados do anúncio ficam completamente visíveis. Isso significava que dados confidenciais, como números de telefone, registos de chamadas, localização, informações políticas e até informações sobre a orientação sexual dos utilizadores, eram públicos e estavam disponíveis para essas agências governamentais e além.

Os desenvolvedores dizem que é seguro usar a app agora, mas talvez deva fazer uma pausa em matar porcos e arremessar pássaros um pouco.

GasBuddy

Infelizmente, muitas apps úteis e práticas são algumas das ameaças mais graves à sua própria segurança de dados.

Veja o GasBuddy, por exemplo. Ele serve para o ajudar a economizar dinheiro precioso na bomba, permitindo comparar preços em postos de gasolina nas proximidades – onde quer que esteja – mas isso também significa que ele está a reunir cargas e cargas de dados de localização para fazer essas chamadas.

Tem dificuldade em encontrar muitas apps que não solicitam que active as permissões de partilha de dados durante o download, então o que há de tão mau nesse, em particular? Bem, aqui é onde fica pior: em Setembro, o GasBuddy silenciosamente mudou a sua política de privacidade bem debaixo do seu nariz. Agora ele pode obter a sua localização geográfica em qualquer lugar que vá.

“Se aceder ao serviço por meio de um dispositivo móvel e se as suas preferências estiverem definidas para permitir a recolha de informações, também recolheremos automaticamente informações sobre os seus hábitos de conduzir, incluindo, entre outros, distância, velocidade, aceleração e frenagem “, diz a política de privacidade, em parte.

Claro, apenas os dados de localização do posto de gasolina podem ser usados ​​para triagem de locais como onde trabalha, mora e sai, mas recolher explicitamente dados sobre o seu paradeiro o tempo todo parece uma manifestação completa do Big Brother.

Imagine se o GasBuddy sofreu uma violação de dados. Quer que um hacker obtenha informações sobre onde mora?

VPN IPVanish

As VPNs, ou redes privadas virtuais, aumentaram em popularidade nos últimos 10 anos, mas existem desde 1996. O seu objetivo é mascarar a sua atividade na Internet e fornecer privacidade e anonimato online, criando uma rede privada a partir de uma conexão pública. As VPNs mascaram a localização do seu protocolo de Internet (IP), tornando praticamente impossível localizá-lo. Pode até parecer que está a navegar na Eslováquia quando está de facto nos EUA.

Ironicamente, a maioria das VPN não é segura, incluindo um dos fornecedores mais populares, o IPVanish VPN. YouTubers e outros influenciadores pressionam fortemente o serviço pago porque ele possui um lucrativo programa de afiliados. No entanto, em 2018, verificou-se que o IPVanish registava os dados dos clientes e fornecia-os às autoridades dos EUA, de acordo com uma análise do YouTube pela Lee TV, um vlog de análise técnica.

Estranho, certo? Desde que foi apanhado, o IPVanish abandonou essa prática, mas causou uma infinidade de problemas de confiança para os utilizadores, levando muitos a cancelar a sua subscrição e excluir a app.

Esse relacionamento com o governo, apesar de óbvio, levanta a questão: com quem mais a IPVanish poderia partilhar dados, sem notificar adequadamente os clientes?

Facebook

Ninguém se deve surpreender com este, mas se ainda não o fez, considere seriamente excluir o Facebook. Assim como o Instagram e o Twitter, os seus utilizadores perdem muito tempo na app, o que geralmente resulta em ansiedade ou depressão, segundo estudos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here