35% da população desconhece como tratar da sua privacidade online

Um terço dos 93% dos consumidores que revelam estar online diariamente, não sabe como proteger a sua privacidade online, concluiu um estudo da Kaspersky Lab apresentado na quinta-feira passada, dia 17, em Madrid, Espanha. Essa falta de informação acaba, segundo a empresa de cibersegurança, por ocasionar uma “fadiga da privacidade” – que leva ao excesso de partilha de informações nas redes sociais e à falta de atenção aos riscos básicos à segurança. A empresa alerta para os perigos dessa atitude despreocupada ou banal em relação à privacidade pode fazer do utilizador um alvo fácil para os cibercriminosos.

De acordo com a mesma pesquisa, quase um quinto (19%) dos utilizadores já teve informações privadas ou dos seus familiares em domínio público. A sensação permanente de que terceiros estão a tirar proveito de informações pessoais acaba por gerar uma sensação de que resistir pode ser inútil, gerando uma fadiga. A mesma pesquisa indica que, além de um terço (35%) das pessoas não saber como proteger integralmente a sua privacidade online, 7% já nem se interessa em reforçá-la.

Essa impotência em relação às questões de privacidade também afeta o comportamento online das pessoas. Uma em cada dez pessoas não tem sequer a preocupação de limpar o histórico de navegação regularmente ou forma de proteger a sua privacidade ao navegar na Internet utilizando os seus dispositivos.

“O aumento das violações de dados, associado com a dificuldade de gerir dados pessoais online, dão aos consumidores a sensação de perda de controle, produzindo um cansaço de ter de pensar na privacidade digital”, avalia Marina Titova, chefe de marketing de produtos ao consumidor da Kaspersky Lab. “Embora não haja milagres, existem muitas maneiras de reduzir esse risco. Começam com a higiene digital básica, mas também englobam o uso de ferramentas e tecnologias avançadas para ajudar a colocar a privacidade digital em ordem”, complementa.

Se for duradoura, essa apatia pode levar a problemas sérios. Atualmente, há muitos cibercriminosos preparados para explorar a privacidade de terceiros e lucrar com a manipulação das informações pessoais dos usuários.

Para proteger a sua privacidade digital, a Kaspersky Lab recomenda seguir algumas etapas simples:

  • Faça uma gestão da sua impressão digital: faça uma lista das suas contas e verifique regularmente se os seus dados estão acessíveis publicamente;
  • Crie um e-mail secundário. Esta é uma boa prática para evitar fuga de informação;
  • Utilize ferramentas digitais que permitam navegar com segurança, como a função Navegação Privada, que deteta o acesso à webcam ou ao microfone por aplicações não confiáveis;
  • Instale soluções de segurança confiáveis, que incluam um conjunto de recursos para minimizar os riscos de violação de privacidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here